domingo, 3 de abril de 2011

Juntando Partes (Esboço sobre a história de Presidente Dutra)

Praça do comércio; Fonte: http://www.panoramio.com/photo/3308679

Sabe-se que Belchior Dias Moreira desbravou o sertão baiano em busca de ouro e prata no final do século XVI e início do século XVII e acredita-se que um casebre encontrado nas terras da Fazenda Canabrava (atual cidade de Uibaí) tenha sido feito na sua passagem por lá, sendo este portanto o primeiro "civilizado" a penetrar nas terras que constituem hoje a região de Irecê; no entanto especula-se ainda que esta pode ter sido construída por outros desbravadores ou mesmo por quilombolas.
Consta nos anais do arquivo público da Bahia que estas terras foram doadas pela Coroa Portuguesa sob forma de sesmarias remuneratórias ao mestre de campo Antônio de Brito Correa  por serviços que este prestou no desbravamento dos sertões da Capitania no ano 1663. Sendo que as mesmas foram passadas sucessoriamente a herdeiros de Antônio Correa segundo consta na comarca de Santo Amaro da Purificação em 30 de junho de 1807, onde "Antônio Correa de Brito foi sucedido pelo filho Antônio de Guedes Filho e este pela filha Isabel Maria Guedes de Brito casada com Antônio da Silva Pimentel que foram por sua vez sucedidos pela filha Joana da Silva Guedes de Brito casada com Manoel Saldanha Guedes de Brito e este pelo filho João Saldanha da Gama Melo Torres Guedes de Brito - Conde da Ponte." Sabe-se que essas terras ainda pertenceram a Ernesto Augusto da Rocha, casado com Maria Amélia, filha do Conde da Ponte.
No entanto o primeiro morador destas terras não foi o Coronel Ernesto Augusto Machado Medrado, nem tão pouco o desbravador Belchior Dias e sim Vicente Veloso, escravo fugido da atual cidade de Jacobina nos anos 1840 após matar o seu senhor, acredita-se que este andou por muitos dias no meio do mato até encontrar refúgio pela proximidade da Serra azul (atual município de Uibaí), lugar com abundância de água e longe dos capitães- do- mato que provavelmente estavam a sua procura.
Em 26 de março de 1846 Cazuza Rocha e Venceslau Pereira Machado compraram ao coronel Ernesto Medrado a Fazenda Canabrava, os quais com suas respectivas famílias fizeram destas terras sua morada. Tornaram-se vizinhos de Gonçalo Alves, o qual já residia por estas bandas desde os anos 1844, após a compra do Olho d'Água do mesmo coronel, as referidas terras faziam parte da Fazenda Conceição.
Em 1890, Antônio Pereira Machado, filho de Venceslau Pereira Machado, com alguns primos e irmãos saíram da Fazenda Canabrava de Gonçalo (atual cidade de Uibaí) a caminho da Fazenda São Gabriel (onde atualmente é a cidade São Gabriel) no intuito de demarcar uma estrada reta que ligasse as duas fazendas, aproximadamente no meio do caminho estes encontraram uma lagoa, dias depois foi construída uma igreja pela proximidade da lagoa, e o lugarejo foi batizado como Lagoa da Canabrava de Gonçalo, sendo posteriormente abreviado para Lagoa da Canabrava.
A Lagoa de Canabrava enquanto lugarejo, pertenceu primeiramente a Xique- Xique, no entanto após a emancipação de Central em 1958, passou a ser distrito desta cidade. No dia 12 de abril de 1962 foi aprovada na Câmera de Vereadores de Central e na Assembléia Legislativa da Bahia a emancipação do município como Presidente Dutra tendo como primeiro prefeito Francisco Nunes de Souza, vulgo Chicão, o qual já tinha sido vereador da Lagoa da Canabrava, antes desta tornar-se município; o nome da cidade foi escolhido devido a quase unanimidade (exceto um, o qual foi intencional por receio de que a unanimidade causasse anulação do pleito) dos votos ao candidato e eleito a presidência da República nas eleições de  1945, Eurico Gaspar Dutra do Partido Social Democrata- PSD.
Atualmente Presidente Dutra abrange uma área territorial de 163,55 Km² e uma população de 13,756 habitantes, dados do Censo IBGE 2010. Sua principal atividade econômica é a produção de pinha irrigada.

"É com muita alegria que termino este esboço sobre nossa história, sobre a história de Presidente Dutra, sei que ainda há lacunas a serem preenchidas e questões a serem analisadas a partir de outras leituras que farei, o que só me deixa mais empolgada a continuar com as pesquisas. Agradeço a Flávio Dantas e Celito Regmendes pois foi a partir deles que consegui a maior parte das informações as quais postei para vocês."

7 comentários:

  1. Parabéns pelo BLOG. Precisava de algo neste sentindo para que pudessemos contar (e saber) mais sobre a Capital Mundial da Pinha.

    Marcos Vitório

    ResponderExcluir
  2. ola sandilla parabens pelo interesse q tá tendo em relação a história da sua tera natal, terra essa q está umbilicalmente ligada á minha-nossa canabrava uibaí...
    AQUI VÃO ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DO TEXTO ACIMA:

    "Acredita-se que um casebre encontrado nas terras da Fazenda Canabrava (atual cidade de Uibaí) tenha sido feito na sua passagem por lá, sendo este portanto o primeiro "civilizado" a penetrar nas terras que constituem hoje a região de Irecê;"
    TAL CASEBRE , segundo a tradição oral, fikava proximo a beira da serra azul entre uibaí e olho dágua, portanto poderia se localizar tambme nas terras do SÍTIO OLHO DAGUA DO GONÇALO q é alguns anos mais vlho q uibaí;

    "Sabe-se que essas terras ainda pertenceram a Ernesto Augusto da Rocha, casado com Maria Amélia, filha do Conde da Ponte"

    O CORONEL ERNESTO AUGUSTO DA ROCHA MEDRADO era na verdade primo distante da esposa do CONDE DA PONTE q tambme era prima da esposa de ernesto, eles eram da grande badalada familia CASTELO BRANCO. Outra prima dele se casou com um rapaz da região de caitité-rio de contas da familia PEREIRA CASTRO, esse passou a ser procurador do conde da ponte, o castro e ernesto se articularam num compelxo e ainda obscuro jogo político-economico q resultou num rápido fatiamento das "terras da casa ponte" em toda a bahia sobretudo nas décadas de 30 e 40 do século xix;

    ResponderExcluir
  3. "No entanto o primeiro morador destas terras não foi o Coronel Ernesto Augusto Machado Medrado, nem tão pouco o desbravador Belchior Dias e sim Vicente Veloso, escravo fugido da atual cidade de Jacobina nos anos 1840 após matar o seu senhor, acredita-se que este andou por muitos dias no meio do mato até encontrar refúgio pela proximidade da Serra azul (atual município de Uibaí)"

    HA OUTRAS VERSÕES Q CONSIDERO MAIS VEROSSIMEIS q vicente veloso matou o desgraçado q o escravizava no GARIMPO DO VENTURA lugar na época fikava na região de jacobina( hoje em ruinas pertence a morro do chapéU), dali ele correu e um dia e meio ou dois chegou a SERRA AZUL e á beira do riacho canabrava se "entocou" na TOKA DAS CABRAS uma interessante caverna q fica bem proximo a hoje cidade de uibaí no balneário do brejo, ficou ali por alguns dias e depois tomou o rumo do poente indo parar na fazenda conceição do coronel ernesto q lhe deu "proteção"..

    Em 26 de março de 1846 Cazuza Rocha e Venceslau Pereira Machado compraram ao coronel Ernesto Medrado a Fazenda Canabrava, os quais com suas respectivas famílias fizeram destas terras sua morada. Tornaram-se vizinhos de Gonçalo Alves, o qual já residia por estas bandas desde os anos 1844, após a compra do Olho d'Água do mesmo coronel, as referidas terras faziam parte da Fazenda Conceição.

    UMA PEQUENA CORREÇÃO, o ano da compra foi 1847, VENÇÃO MACHADO teve pouco tempo de curtir sua nova terra, ele faleceu em 8 de dezembro de 1847 uma data emblematica para uibaí pois nesse dia se comemora N SRA DA CONNEIÇÃO q se tornou a padroeira de uibaí...

    ja cazuza(josé pereira) rocha q era uns 20 anos mais novo q o tio-sogro e talvez primo tambme viveu até o ano de 1883 enquanto q aprima carnal e esposa isabel viveu até 20 de novembro de 1911

    ResponderExcluir
  4. "Em 1890, Antônio Pereira Machado, filho de Venceslau Pereira Machado, com alguns primos e irmãos saíram da Fazenda Canabrava de Gonçalo (atual cidade de Uibaí) a caminho da Fazenda "São Gabriel (onde atualmente é a cidade São Gabriel) no intuito de demarcar uma estrada reta que ligasse as duas fazendas, aproximadamente no meio do caminho estes encontraram uma lagoa, dias depois foi construída uma igreja pela proximidade da lagoa, e o lugarejo foi batizado como Lagoa da Canabrava de Gonçalo, sendo posteriormente abreviado para Lagoa de Canabrava."

    ANTONIO P MACHADO talvez naõ estivesse na caravana q empreendeu o feitio da nova ESTRADA pra ligar uibaí a gabriel. Quem coordenava a empreitada segundo a oralidadeera MANELÃO CARVALHO ROCHA, sobrinho e genro de antonio MACHADO, alem de manelãO, estavam seus primos- cunhados LOURENCIN, DEDÉ PEREIRA E JOAQUIM "MACHADINHO" filhos de antonio, e, talvez algum doS filhos de FELIX MACHADO irmão DE ANTONIO.

    AO ACHAR AS LAGOAS esse pessoal resolveu tomar posse das terras em voltas delas e logo fizeram casebres de enchimento e roças, mas não mudaram definitavente de uibaí pra lá nem fizeram a igrejinha( réplica mais simples da de canabrava)na dpecada de 90.

    OS "DESCOBRIDORES" DAS LAGOAS empreenderam o q se chama em geografia de TRASUMANCIA, ou seja, no "VERDE" iam pra sua terras labutar com a lavoura de milho, mandioca e feijão catador ( nada ainda de pinha, mamona e feijão de arranca) e na SECA (abril a setembro) voltavam pra uibaí. foi assim durante uns 15 a 20 anos pra uns e até mais tempo pra outros até q MACHADINHO, DEDÉ PEREIRA, OS PACO (NOVAES) E FELÃO MACHADO( felix p machado filho) resolveram se fixar de vez nas terras das lagoas q passou a ser chamada de LAGOA pelo povo e lagoa da canabrava do gonçalo para os registros oficiais do municipio de xiq-xiq.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela postagem. Os comentários de Celito também são preciosos.

    ResponderExcluir
  6. ihhhhhhh errei, venção machado faleceu no ano de 1849 enão 1847, sendo levado pra são josé do torneado no assuruá pra se enterrado na capela de la pois era ali q se enterrava os mortos da elite e "classe média"( desde q tivesse o equivalente ascerca de 2 cabeças de gado pra dar pra igreja)do ASSURUÁ ...

    HA UMA VERSÃO q o são josé foi fundado no seculo xviii ( entre as decadas de 7a 90) pelo pai de VENÇÃO o portugeues josé p machado q morava no brumado( hoje ibitunane) uma comunidade com pessoas provavlmete oriundas dos açores-portugal q inicialmente vieram pra barra deposi subiram a serra do assuruá e la empreenderam varias coisas da cultura açoriana como a "renda birro", as casas de farinha, o acentuado uso do TU e não do vc ou vosmicê entre outras coisas. DALI o comerciante josé foi pra o são josé após pagar uma promessa...

    MAIS sobre isso no meu blog onde postei um texto sobre a MISTERIOSA IGREJA DO SÃO JOSÉ q entre outraS coisas tem um "piso engordurado". o povo de la acha q é dos mortos q ali foram enterrados como o nosso veceslau..

    ResponderExcluir
  7. Otimo blog prima, e essa postagem vale ouro, sempre quis saber sobre as origens de nossa cidade.

    ResponderExcluir